Sobre São Luís

São Luís é a capital do estado do Maranhão. Embora seja oficialmente reconhecida como a única capital brasileira fundada por franceses, foram os colonizadores portugueses que deixaram sua marca nos casarões coloniais que compõem o Centro Histórico e, que lhe rendeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela UNESCO em 1997.

A cidade comporta em si um imenso caldeirão cultural, o que lhe rendeu o título de Capital Americana da Cultura, em 2012. Por seus becos e ladeiras passam o carnaval de rua tão típico de São Luís, com seus blocos tradicionais, grupos afros, casinha da roça, tribos de índio, fofões; no mês de junho, a cidade inteira vira um grande terreiro por onde desfilam os batalhões de bumba-boi, com seus diversos sotaques, suas índias e caboclos de pena, curandeiros, vaqueiros, tambores e pandeirões; dança portuguesa e as mais diversas danças, fruto de todas as misturas culturais que se encontram aqui; de janeiro a janeiro se dança o reggae, parte da identidade da cidade - afinal, aqui, como muitos dizem, é a “Jamaica brasileira”; mas, também é possível encontrar uma roda de tambor de crioula ou tambor de mina, embalado pelo toque rápido dos tambores, encantando a todos que vêem as coreiras, com suas sais rodadas e torsos na cabeça a se entregarem ao ritmo frenético dos tambores.

Além dessa riqueza arquitetônica e cultural, São Luís oferece aos seus visitantes belezas naturais, como suas belas praias. E, também, é possível acompanhar um belo pôr do sol, de vários pontos da cidade, como da área do palácio dos Leões, ou da Praça Gonçalves Dias – também conhecida como Largo dos Amores, lugar perfeito para um fim de tarde, na Ilha do Amor.

Assim como a cultura, a culinária local apresenta suas riquezas, resultado de toda a mistura étnica que prevalece aqui, e não deve passar despercebida pelos que visitam São Luís. Arroz de cuxá, torta de camarão, torta de caranguejo, aipim frito ou cozido, vatapá e, de sobremesa, um doce de buriti, ou um bombom ou torta de cupuaçu, bacuri, ou ainda um doce de espécie direto de Alcântara. Esses são só alguns itens do cardápio de comidas típicas da cidade.

E, é com a efervescência das grandes mobilizações sociais que São Luis, a conhecida Ilha Rebelde, com seus “encantos mil”, lhe espera para debater a atualidade da conjuntura agrária brasileira e latino-americana, para que possamos construir uma sociedade, onde não haja as desigualdades e exploração que regem o país e a América Latina.

 

Veja lista de locais onde ficar em São Luís durante o Seminário!

A Equipe do "Seminário Internacional Carajás 30 Anos: resistências e mobilizações frente a projetos de desenvolvimento na Amazônia oriental" preparou uma lista de opções de hospedagem na Ilha, durante a semana de realização do evento.

A lista tem desde opções mais simples até as mais confortáveis.

Para ter acesso a todo o conteúdo, com opções inclusive com preços diferenciados para o período do Seminário, clique aqui.